Fragmentos

Eu.
A soma de todos os meus medos,
Toda a minha fé, menor que um grão de mostarda.
Todas as minhas perguntas sem resposta,
Todas as incertezas reunidas,
Todas as angústias escondidas e públicas,
Todas as contrariedades.

Eu.
Que vou sumindo a cada resposta pronta,
Que sou menos eu a cada certeza,
Que me desumanizo a cada angústia reprimida,
Que não me reconheço a cada aceitação impensada.
Eu que não amo e sou amado.

Eu que não serei quando for completo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s