Três Canções sobre Felicidade

Adoro canções de artistas diferentes que “conversam” sobre temas em comum. 

O tema é Felicidade. Ouvindo aqui meu player eternamente aleatório, me deparei com três canções, estilos diferentes, cada autor dando seu recado sobre felicidade. Vamos lá.

A primeira é um Pop Rock vigoroso do Leoni, figura famosa do rock nacional, em que ele descarrega todo seu protesto contra essa ditadura chata de felicidade que nos oprime na igreja, em casa, na faculdade e em qualquer lugar. Veja os trechos. Aqui está a canção http://www.youtube.com/watch?v=sSquICMTdWk

A ordem é ser feliz
Por toda a eternidade
Feito prisão perpétua
Entre sorrisos falsos e amenidades

É proibido sofrer

Eu li, tá fora de moda
É falta de educação

É proibido sofrer
Os dias são de euforia
A felicidade é uma obrigação.

É proibido sofrer
Chorar nas tardes de outono
Pensar demais e perder o sono”

 O próximo a falar de felicidade é o sensacional Oswaldo Montenegro, com toda maestria peculiar, ele fala sobre aqueles ambientes, pessoas, instituições que se encarregam do trabalho de tolher nossa felicidade por qualquer motivo…regras, doutrinas, inveja mesmo, coisa de gente ruim. A letra é fantástica. Eis o link e os trechos: http://www.youtube.com/watch?v=X495oVHbZ98&feature=related

“Se alguém disser pra você não cantar
Deixar teu sonho ali pr’uma outra hora
Que a segurança exige medo
Que quem tem medo Deus adora

Se alguém disser pra você não dançar
Que nessa festa você tá de fora
Que você volte pro rebanho.
Não acredite, grite, sem demora…

Eu quero ser feliz Agora (2x)

Se alguém vier com papo perigoso de dizer que é preciso paciência pra viver.
Que andando ali quieto
Comportado, limitado
Só coitado, você não vai se perder
Que manso imitando uma boiada, você vai boca fechada pro curral sem merecer
Que Deus só manda ajuda a quem se ferra, e quando o guarda-chuva emperra certamente vai chover.
Se joga na primeira ousadia, que tá pra nascer o dia do futuro que te adora.
E bota o microfone na lapela, olha pra vida e diz pra ela…

Eu quero ser feliz agora.”

A última canção é do Jorge Camargo, ícone da nossa boa música que, inspirado pelo Kierkegaard, canta minha música preferida sobre o tema. 

Gosto de equilibrar. Não corro loucamente atrás de felicidade, sei que é besteira. Me recuso a essa ditadura de sair distribuindo sorrisos grátis. Ao mesmo tempo, corro de pessoas, instituições que, com uma desculpa de que “Deus não se agrada”, tentam tirar de mim as “pequenas felicidades”… um encontro com amigos, risos, música, vinho, conversa jogada fora, momentos de pura descontração, onde a poesia reina e ninguém é obrigado a nada. 

Pra mim isso está inserido no pacote ‘Vida em Abundância’.

Gosto de pensar que a felicidade vem no caminhar, vem de dentro…sem obrigação e sem desobrigação. E é por isso que a canção do Jorge me cativou:

“A felicidade é uma porta
Que sempre se abre pra fora
Quem forçá-la para dentro
Ordena que o amor vá embora

A felicidade é uma porta
São poucos os que se arvoram
A mantê-la escancarada
Como vão de abrigo aos que choram

A felicidade é uma porta

É passagem, é caminho
É meio e não é fim
Roga o bem do seu vizinho
Nunca quer só pra si

A felicidade é uma porta
E abri-la é escolha sua
Quem se fecha não se arrisca
Mas a alegria está na rua.”

Sigo equilibrando minha felicidade. Vamos caminhar juntos?

🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s