O Autor

  • Sujeito filho de pastor, criado dentro das mais rígidas tradições assembleianas, de não poder jogar bola, videogame e não ouvir música do mundo. Não se sabe ao certo o quê, mas algo deu errado e toda essa criação não surtiu efeito.
  • No dia do aniversário de 15 anos, ganha um violão gianinni do pai (jogada de mestre, pois se o filho fosse baterista, o gasto seria maior, o barulho e as reclamações da vizinhança). Começa aí, uma história de amor eterno pela música e pela arte.
  • Um belo dia, o indivíduo entra para a faculdade de Adm. de Empresas e vai embora de casa pra morar sozinho e trabalhar. Surgem as primeiras inquietações com a realidade religiosa vivida. Na faculdade os dois melhores amigos são um padre e um ateu.
  • Durante esse tempo todo, toca guitarra na igreja evangélica.
  • O gosto pela leitura, que o acompanha desde a infância, se aprofunda. Conhece os escritos de Ricardo Gondim, Paulo Brabo, Caio Fábio, Rubem Alves, George Orwell, Freud e Phillip Yancey. Pronto. Vício sem volta. Leitor doente e compulsivo e sem possibilidade de cura.
  • Um belo dia, percebe que muita coisa que viveu/fez na igreja evangélica foi uma grande mentira pra si mesmo. A máscara cai e resolve trilhar o caminho da sinceridade consigo e com Deus. Abandona seus cargos na denominação e resolve recomeçar. A ênfase agora é relacionamento com Jesus, conhecê-lo pelos evangelhos e tentar ser apenas seu discípulo.
  • Essa mudança traz muitas implicações e complicações: começa um aprendizado de ver Deus nos lugares mais inesperados, somem vários rótulos e divisões, começa a entender que o lugar que disseram onde Jesus morava é o lugar que ele menos tem frequentado ultimamente. Conceitos e Preconceitos existentes na cabeça do magrelo são impiedosamente demolidos a cada dia. Os religiosos de plantão, obviamente, não gostam do comportamento do sujeito e tratam de declará-lo herege vê-lo com outros olhos.
  • O rapaz, digamos, tinha alguns relacionamentos amorosos rápidos e intensos. Nessa idas e vindas, numa bela noite de luar com o sol a pino, desiludido, resolve parar de procurar alguém para amar e ser amado. Aí, ele encontra ou é encontrado (ainda há controvérsias) aquela que se torna “…o seu lírio entre os espinhos.” É com ela que pretende passar o resto dos seus dias sobre a terra.
  • Hoje em dia, é um cara tranquilo, que, de vez em quando, frequenta a igreja para rever os amigos e familiares, mas considera que relacionamento com Deus é infinitamente mais que isso.
  • É bacharel em Administração, pretende fazer mais umas duas graduações e quantas especializações e mestrados forem possíveis, é fã convicto do Pink Floyd, Beatles, U2, música brasileira, dos Filmes do Clint Eastwood, de andar de bermudas, All Star e Jeans. Apaixonado pelo azul do mar, adora uma boa roda de música com os amigos, vinho, sambas do Adoniran Barbosa e tocar violão sem compromisso. Tem algumas canções próprias engavetadas para revelação num tempo apropriado. Louco por Viçosa do Ceará e Tianguá (por razões óbvias).
  •  Crê na Liberdade humana completa e com todas as suas implicações.
  • Tem algumas poucas certezas, são elas: existe uma Gangue da Infelicidade…enorme e com membros espalhados no mundo inteiro; sofre do terrível mal da procrastinação; considera que dar opinião sobre tudo é uma coisa muito idiota; é muito amado por Jesus, não importando a besteira que fez/faz/fará, o Pink Floyd é a máxima expressão da perfeição musical; o pôr-do-sol é o mais belo quadro que o Criador desfaz e pinta todas as tardes; e só não muda de opinião que já morreu.

Certamente muita coisa foi esquecida, mas isso aí ajuda a conhecer  o sujeito oculto da oração.

Amor e Paz pra todos.

Anúncios

8 pensamentos sobre “O Autor

  1. Adorei ver sua pagina, espero que sejas bastante feliz em sua vida pela sua propria maneira de ver o mundo. O restante que se dane se nao te entendem… Abcs! PAZ, SAUDE E HARMONIA COM A VIDA PRA VC!

  2. Parabéns pelo blog camarada. Siga em frente!! …. Me vi na sua história, apesar de não ser músico, nem filho de pastor e nem estudar adm, o restante tem muita semelhança com a minha.

    abraços,

    Alex

  3. OI …ADOREI O TEXTO SOBRE ESPERANÇA.

    ESPERANÇA!!!ADOREI O TEXTO. LEMBREI DE PABLO NERUDA E ENVIO-O PARA VC:
    Crepúsculo marinho,
    no meio
    da minha vida,
    as ondas como uvas,
    a solidão do céu,
    me enches
    e desbordas,
    todo o mar,
    todo o céu,
    movimento
    e espaço,
    os batalhões brancos
    da espuma,
    a terra alaranjada,
    a cintura incendiada
    do sol em agonia,
    tantos
    dons e dons,
    aves
    que acodem a seus sonhos,
    e o mar, o mar,
    aroma
    suspendido,
    coro de sal sonoro,
    enquanto
    nós,
    os homens,
    perto da água,
    lutando
    e esperando
    junto ao mar,
    esperando.

    As ondas dizem para a costa firme:
    “Tudo será cumprido”.
    Pablo Neruda (1904-1973

  4. Engraçado, mas me identifiquei mto com vc. Tbm fui criado dentro da da Ass. e achava q era pecado jogar bola e gostar de boa música, hj vou a igreja de vez enquando, e não me sinto distante de Deus (mto pelo contrario). Ainda bem q deu tempo de sentir a liberdade de perto. Parabéns pelo blog, q ele possa ser fonte de inspiração a tantas pessoas q se sentem enjauladas, e sem esperança…gde abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s