O poeta

O poeta

A vida do poeta tem um ritmo diferente
É um contínuo de dor angustiante.
O poeta é o destinado do sofrimento
Do sofrimento que lhe clareia a visão de beleza
E a sua alma é uma parcela do infinito distante
O infinito que ninguém sonda e ninguém compreende.

De Vinicius.

Anúncios

A Troco de Quê? (Música)

Acabou de ser composta e logo gravei. Ouçam e compartilhem, se quiserem.

A Troco de Quê?

Tanta gente sorrindo pra foto e chorando por dentro

Tanta gente fingindo alegria, escondendo o lamento.

Tanta gente podendo viver,  mas escolhe fugir.

Tanta gente toma anestesia pra não mais sentir.

A troco de quê?

A troco de quê?

A troco de quê?

Tanta gente pode ter de graça, mas paga tão caro.

Tanta gente que desperdiça momentos tão raros.

Tanta gente trocando sua honra por um bom salário.

Tanta gente mantendo sua alma dentro do armário!

A troco de quê?

A troco de quê?

A troco de quê?

Tanta gente presa em gaiolas feitas de palavras.

Tanta gente pode fazer muito, mas trabalha em nada.

Tanta gente que cala e aceita o destino.

Tanta gente que fala, mas está mentindo.

A troco de quê?

A troco de quê?

A troco de quê?

Tanta gente que ora, mas não quer doar.

Tanta gente que adora, mas não quer pensar.

Tanta gente que prega mais não quer viver,

Tanta gente que nega e depois vai fazer.

A troco de quê?

A troco de quê?

A troco de quê?

Tanta gente que doa, pra depois cobrar.

Tanta gente que grita, sem argumentar.

Tanta gente que evita, mas querendo ir.

Tanta gente que imita outro existir.

 

Caminhos (música)

Oi, tudo bem?

Acabo de gravar mais uma letra minha. O modus operandi já é conhecido por todos: Um violão, o celular e os erros de sempre.

Se você gostar, compartilhe com seus amigos e eu ficarei muito agradecido.

Eis a canção:

Antes que noite chegue, antes que o sol se vá,

Para, olhe, depois siga, ainda há tempo pra pensar.

Você procurou justiça e só encontrou maldade.

Onde mora o sentido? Quem esconde a verdade?

A felicidade está onde a gente não espera.

Não canse de procurar, quem sabe um dia,

As verdades não se revelam pra você?!

Já são tantos caminhos, já são tantas saudades.

Alguma flor, tantos espinhos, pelas ruas da cidade.

Mas o fim está tão perto, já é tão longa essa viagem.

Você vê aquela luz?

Siga em frente, irmão. Coragem!